Em Marrakech, sofrendo no calor do Marrocos!

Minha passagem por Marrakech foi bem rápida, mas deu pra conhecer o básico da cidade bem rapidinho. Sob um solão e um calorão típico, a confusão de ruas e becos e tão grande que é fácil fácil se perder nesse lugar.

Nos hospedamos em um hostel que fica na região da Medina, também conhecida como a cidade velha, onde estão localizados os principais pontos turísticos, porém em contrapartida, uma área com uma cara mais antiga e mais “bagunçada”. No começo, até acharmos nosso hostel, que ficava perdido em meio à um sem-fim de becos e ruas tortas, agradecemos por ter chegado de dia porque se tivéssemos aterrissado de noite, não faço a menor ideia de como iríamos encontrar o lugar. Na ruazinha da hospedagem não entram carros, e a busca pelo labirinto tinha que ser feita a pé, e o hostel não tinha uma fachada grande ou uma placa chamativa, era apenas uma porta de madeira com uma pequena identificação. Mas ao entrar, nos deparamos com um lugar super lindinho, que me fazia lembrar aquelas histórias das mil e uma noites hahaha.

Já fomos recepcionadas com o chá, tão típico deles quanto o nosso cafezinho. Mesmo no calor, eles adoram tomar essa bebida.

Eu adoraria contar pra vocês muitos detalhes de Marrakech, enchê-los de histórias e curiosidades, mas infelizmente eu não contratei guia para fazer os passeios e resolvi explorar a cidade por conta própria e talvez isso tenha sido um grande erro. Fica a dica então.

A Mesquita de Koutoubia pode ser vista de vários pontos da cidade, porém quem não é muçulmano não pode entrar, então é válido passar em frente para observar a sua arquitetura e tirar fotos da fachada.

museu-de-marrakech-3

A fachada do museu não é muito atrativa

O Museu de Marrakech é outro ponto turístico comum, a fachada não é lá grandes coisas, mas o interior chama a atenção pela decoração e pela experiência de ver de pertinho a arquitetura, cores e formas dessa cultura tão diferente, além do acervo de joias, roupas e costumes dos berbes (que assim são chamados os povos que vivem nas montanhas dos Marrocos).

qoubba-almoravida

Qoubba Almorávida

Ao lado do museu, aproveite para conhecer esse lugar chamado Qoubba Almorávida, um local usado para lavagens antes das rezas.

Nada é mais a cara de Marrakech do que a praça Praça Jemaa El-Fna e os Souks. Ambos lotados de turistas, comerciantes e muito movimento.

praca-jemaa-el-fna-eu-na-tenda

Eu, dando uma de feirante na Praça Jemaa El-Fna

Na praça Praça Jemaa El-Fna estão vários feirantes com suas barracas vendendo grãos, frutas secas, sementes, sucos, temperos e toda uma sorte de badulaques e tudo o que você possa imaginar. Existem também os encantadores de cobras, que estão lá com suas cobras adestradas esperando que você tire uma foto com elas em troca de uma gorjeta. E tem também os que ficam fazendo o mesmo só que com uns macaquinhos.

Lá é um bom lugar para comprar guloseimas e experimentar várias comidinhas diferentes. De noite, o lugar vira um fervo e fica bem badalado. Dizem que é seguro circular por ali de noite, na dúvida, sempre bom andar prestando atenção, pois toda muvuca.. é muvuca né? Sabe como é.

souk-1

Souks: não tenha vergonha de barganhar

Os Souks são os mercados que ficam na região da Medina. É tanta tralha pendurada por todos os lados que você não sabe nem por onde começar a olhar. E nunca tenha vergonha de barganhar preços, eles negociam sem medo de ser feliz. Eu senti muita dificuldade em dar aquela olhadinha descompromissada, sabe? Eles já chegam em cima, chega até a ser meio sufocante. Um dos marroquinos já veio me cumprimentando com beijo no rosto falando “Brasil? Pelé, Pelé” e me dava as mãos pra ir conhecer a loja dele haha.

Geralmente eles são divididos e organizados por áreas, ou seja, em um local vão estar várias lojas de roupas, em outro várias lojas de itens feitos em metal, em outra coisas feitas de couro e assim por diante. Uma coisa que eles adoram lá são umas luminárias feitas de ferro e com vidros coloridos, tipo uns mosaicos que são lindíssimas. Me arrependi de não ter comprado uma. Os artesanatos são bem legais.

Se você estiver andando em um grupo, é bom marcar um lugar pra todo mundo se encontrar em algum determinado horário, porque os labirintos aonde estão os souks são apertados, lotados de lojas, com certeza alguém em algum momento vai se perder hahaha. Ou então, haja paciência para esperar cada um olhar tudo que quiser olhar.

marrakech-turistas

Pausa pra um lanchinho

Infelizmente por ser um país pobre, o número de pedintes na rua é impressionante e chega até a ser meio irritante. Embora a cena seja lamentável, o país em si é seguro e não há o que temer. Eles prezam muito pela segurança dos turistas pois sabem que a economia deles depende disso. Antes de ir, dei uma busca rápida no google e vi algumas mulheres sugerindo de não ir com shorts muito curtos e roupas muito provocantes, em respeito à religião deles, pois é comum sim ver por lá mulheres com aquelas burcas pretas que só ficam os olhinhos de fora. E muitas delas vão querer fazer pinturas na sua mão em troco de gorjetas.

No Bairro de Mellah nota-se uma arquitetura um pouco diferente do restante da cidade, porque ele é judeu e ali estão algumas mesquitas e lojas de especiarias. Além do mais, tinham essas cegonhas por todo lado, achei um sarro haha.

Estima-se que 98% da população no Marrocos é praticante do islamismo, e em determinados horários do dia é muito comum vê-los fazendo suas orações. Lá, fala-se além do árabe, o francês e também o espanhol.

Outro bom exemplo para se aprofundar um pouco mais na cultura islã, é o Ben Youssef Madrasa, um lugar que costumava ser uma escola islã (madraça) onde os estudantes memorizavam o Alcorão. Outro passeio bacana, que vale a investida.

El Badi Palace está em ruínas, é um antigo palácio datado do século XVI (dizem que é um ótimo lugar pra assistir o pôr do sol) lá de cima você tem uma vista legal da cidade. E mais cegonhas hahaha.

• Em outro post, eu comento como foi que fizemos uma trilha no interior do Marrocos, em um local a 45 minutos de Marrakech. Visitamos uma fábrica de produtos de óleo de argan, andamos de camelo, fizemos trilhas, vimos cachoeiras e até tomamos café da manhã com os moradores locais das montanhas. Clique aqui para ver.

Clique aqui para ver uma listinha completa do que mais tem pra fazer em Marrakech.

E deu certo? Sim, Marrakech é um lugar incrível, cheio de cores, sabores, calores tudo num labirinto muito louco com pessoas em roupas esquisitas falando línguas esquisitas com costumes totalmente diferentes dos nossos e por isso é muito, muito legal. Mas infelizmente, por ser um país pobre prepare-se para ver algumas cenas tristes como muitos mendigos e vários pedintes. E também prepare o bolso e a bagagem pois os artesanatos são maravilhosos e com certeza você vai querer voltar cheio de souvernis.

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s