Fazendo trilha no Vale do Ourika, Marrocos

No hostel em Marrakech, a host me chamou a atenção pra um passeio bem diferente: Que tal fazer uma trilha no interior no Marrocos? Uma trilha que fica a aproximadamente 45 minutos de Marrakech, num lugar chamado Vale do Ourika (que tem esse nome por causa do rio que passa pelo lugar, o rio Ourika).

Nós compramos o passeio diretamente no balcão do hostel, com uma estrutura própria pra turista. Uma van que nos busca e nos deixa, café da manhã e almoço inclusos e um guia para nos orientar durante a trilha. Pagamos por volta de 200 dihans.

Mas o passeio é muito mais completo do que apenas a trilha. Para começar, logo cedo nos buscaram no hostel, a van era bem cuidada, o guia falava inglês, muito carismático, e depois de algum tempo de estrada paramos na casa de um morador local para tomar café da manhã. Super experiência! Não sei bem como é o esquema dos horários entre as vans, mas elas combinam entre si, de forma que na casa em que fomos, estávamos apenas a turma da nossa van.

A casa, muito simples e acolheradora. Eles tinham uma vaca que eles criavam dentro de casa que fornecia o leite que eles usavam para consumir e fabricar manteiga e ela ficava lá, deitadinha no meio da sala, um sarro haha. A dona da casa fez um chá pra gente, com folhas de hortelã, nos serviu um pão feito na hora, com manteiga, mel e azeite, tudo produzido por eles mesmo ali na hora. Esse pessoal que mora nas montanhas são chamados de Berberers.

vale-ourika-camelos

E o medo de cair?

Depois nosso guia estacionou a van em frente à uma fileira de camelos e nos convidou a dar uma voltinha. O camelo dá uma ajoelhadinha e você monta nele. Gente, eu toda sem jeito achei que ia cair na hora, pois quando ele anda, balança demais, sei lá, é esquisito hahaha. Parece mais seguro andar em um cavalo.

Demos boas risadas, nos divertimos, tiramos algumas fotos e partimos rumo à nossa trilha.

Chegando lá na parte do rio aonde começa a trilha, já começam algumas surpresas, pontes sem nenhuma estrutura que a cagona aqui teria que atravessar. Aí meus amigos é pedir pra segurar na mãozinha do guia né? Fazer o que hahaha.

vale-ourika-ponte

Afe, socorro

Trilha é isso aí né, a gente nunca sabe muito bem o que vai encontrar pela frente. Mas já adianto que: dá pra fazer? Dá (bom, se eu fiz, qualquer um faz), mas não é exatamente a trilha mais fácil que eu já fiz na vida. Tem alguns lugares com bastante pedra, algumas subidas, e a estrutura é assim, zero. Mas no geral, é tranquilo.

vale-ourika-tenda

Ao longo da trilha, várias tendas com quinquilharias

Ao longo de toda a trilha, existem vários lugares com artesanato, comida e muitas quinquilharias para comprar. Bom, eu adianto que não rola comprar enquanto estiver subindo a trilha por motivos óbvios. Melhor deixar para quando estiver indo embora, pra não ficar carregando peso né? Mas tem muita coisa legal ali, desde roupas, artesanato, enfeites, bijouterias, lamparinas…

vale-ourika-9

Pedra, pedra, pedra e mais pedra

O sol colaborou, não estava de rachar, mas também não tínhamos levado roupa de banho nem nada (até porque antes de ir para o Marrocos jamais imaginávamos que ia ter uma trilha na programação). Eu não vi quase ninguém nadando.

Lá pelas tantas, rola dar uma sentadinha pra descansar de vez em quando, por causa das pedras e do sobe-desce dá uma cansadinha. Não é preciso muito preparo físico, mas confesso que estar de all star não foi a ideia mais inteligente. Mas eu também não tinha outro tênis melhor pra fazer esse passeio 😦

Depois da trilha, fomos no restaurante comer o almoço que já estava incluso no pacote do passeio. O prato principal é uma das comidas típicas mais famosas do Marrocos: o cuscuz. Ele veio nesse prato de cerâmica marrom escuro, com cenouras e abobrinhas por cima, achei bem diferente dos que eu conhecia no Brasil. Tem um “farofa” mais dura e pra ser bem sincera eu não gostei muito não hehehe. Mas o resto da comida estava show de bola.

oleo-d-argan-2

Cooperativa de óleo de argan

Antes ainda de irmos embora, paramos em uma cooperativa de fabricação dos produtivos com óleo de argan. Isso aí é uma febre no Brasil pra produtos de cabelo e nessa fábrica era relativamente mais barato que no comércio. Além do mais, comprando com o pessoal ali, você ajuda a economia local e dá uma forcinha pro pessoal. Comprei uns pra trazer pras tias todas hahaha.

Eles fazem um tour com os visitantes pela fábrica, te mostram os produtos, é bem legalzinho, eu gostei.

Clique aqui para ver o relato do passeio em Marrakech.

E deu certo? Deu sim. Uma forma de conhecer um pouco mais da cultura do país sem ficar no eixo turístico mais comum que é a cidade de Marrakech. Se você tem um pouquinho de disposição para trilhas, super recomendo! Em um dia você conhece uma casa local, anda de camelo, faz uma trilha e ainda finaliza conhecendo uma fábrica de óleo de argan, olha que bacana. Cansa, mas vale a pena!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s