#Carnaval: Achando uma casa no Airbnb “pé na areia” e que aceitasse cachorros!

sao-sebastiao-sp-01

Casa pé na areia de verdade: de frente pro nosso gramado, a praia.

Passar o carnaval em cidade de praia é sempre aquela coisa meio caótica, o trânsito pra chegar até lá é um inferno, a cidade costuma ficar lotada, as praias ficam insuportáveis, em algumas cidades acaba luz, acaba água, enfim… mas é disso que o brasileiro gosta, é isso que o brasileiro quer né?

No meio de todo esse auê, procurando um lugar para onze pessoas e três cachorros no feriado, encontramos um sítio à beira mar no airbnb – aquele site maravilhoso onde você pode dormir na casa de completos desconhecidos por preços mais acessíveis que em hotel. Encontrei a casa do Seu Francisco, esta aqui. Achei o preço muito bom, uma reserva feita de sábado até quarta-feira de carnaval ficou R$344 por pessoa (com todas as taxas do site inclusas).

A casa estava localizada em São Sebastião -no litoral norte de São Paulo – na verdade, ela ficava na rodovia entre o centro histórico de São Sebastião e a entrada da cidade pelo lado de Caraguá. Um lugar tranquilo e ao mesmo tempo perto de mercados, farmácias, padarias e tudo mais que fosse necessário. Tinha até uma pequena trilha que levava à padaria a pé se a preguiça de pegar o carro fosse grande.

#Mas atenção: enquanto eu fazia as pesquisas pelo airbnb me deparei com várias casas que ofereciam um valor e quando você entrava em contato com o proprietário para tirar eventuais dúvidas, ao saber que era para o carnaval (mesmo você tendo marcado isso antecipadamente na hora da busca) eles dobravam o valor da reserva. Aquela conversinha né? Que no carnaval é um feriado especial, então tudo fica mais caro e bla bla bla… entrei em contato com o airbnb pelo twitter e eles me orientaram a denunciar esse tipo de prática, pois o preço não pode ser alterado dessa forma. Uma vez que aparece no site um valor, é este valor que o proprietário deve praticar, pois então #fiquematentos.

sao-sebastiao-sp-02

Nada mal essa vista né?

Saímos de Campo Grande no MS, e encaramos a estrada, foram exatamente R$103 de pedágio até São Paulo e depois para o litoral mais uns 3 ou 4 pedágios de aproximadamente R$4 cada um. Marido, eu e a Dilma, nossa bulldog. Sorte que ela capotou as doze horas de viagem e foi bem quietinha, paramos bem pouco pra ela esticar as patinhas e fazer as necessidades. O resto da galera mora em São Paulo mesmo, então pra eles foi jogo rápido chegar lá.

No mesmo terreno onde ficava a residência havia também a casa dos caseiros, que nos atenderam muitíssimo bem. Tinha também mais pro canto uma construção que era tipo uma garagem onde estavam guardados uns barcos de uns pescadores locais, todos os dias eles vinham oferecer produtos fresquinhos pra gente. Compramos 2kg de peixe que viraram uma porção de peixe frito bem boa.

04

Porção de peixe frito mais fresco impossível

A praia em frente ao sítio era pequena mas era perfeita. Não sei precisar quantos metros de extensão ela tinha, mas era escondida da turistada e era praticamente só nossa. De vez em quando apareciam algumas pessoas que a encontravam através da trilha (a mesma trilha que liga a casa à padaria que fica na rodovia), mas era tão poucas que podemos considerar que ficamos com aquele canto do mar só pra gente mesmo.

03

A noite teve churrasco de frente pro mar todos os dias.

Embora no lugar não tivesse wi-fi o 3g funcionava quase que perfeitamente, a televisão por algum motivo não estava ligando, mas todas as outras coisas estavam funcionando bem: chuveiros, freezer, microondas, geladeira, lâmpadas, ventiladores etc. E mesmo estando rodeados por mato, até que os mosquitos não fizeram tanto assim a festa. Lógico que levamos toneladas de repelente mas até que foi tranquilo.

sao-sebastiao-sp-03

Nossa prainha particular 🙂 ❤

Ficamos tão confortáveis que nem sentimos a necessidade de ir procurar outras praias para passar os dias. E como levamos os cachorros, não sabíamos como ia ser a recepção nos outros lugares, então o máximo que fizemos foi sair a noitinha para tomar um sorvetinho no centro histórico de São Sebastião (que é uma graça). Havia estrutura montada para desfile de escolas de samba e shows, mas confesso que não achei a cidade tão lotada assim e quando fomos embora lá pelas 20h o movimento ainda estava fraco.

Os cachorros se divertiram horrores né? Nem preciso falar hahaha. Dilma e Frida com seus coletinhos salva-vidas fizeram a festa. Entravam no mar e voltavam imundas de areia pra casa e tínhamos que dar uma bela ducha nelas lá fora.

13

São Sebastião, litoral norte de SP

E deu certo? Deu sim e muito. Essa foi a minha primeira experiência com airbnb e não poderia ter dado mais certo. Encontrei a casa ideal e ainda pude levar as dogs junto na viagem. Pretendo usar outras vezes o serviço e claro, pretendo voltar mais vezes em São Sebastião e conhecer outras praias também. Para chegar lá foi só jogar no google maps não teve erro.

Anúncios

Um comentário sobre “#Carnaval: Achando uma casa no Airbnb “pé na areia” e que aceitasse cachorros!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s