#Tailândia • Beijando elefantes em Chiang Mai

Chiang-Mai_0Nossa segunda parada pela Tailândia, foi na cidade de Chiang Mai. Após passar muito calor em Bangkok (clique aqui para ler o post), subimos 700km ao norte do país para nos surpreender com essa cidade lindíssima que entrou só depois do roteiro e eu me arrependi de ter ficado tão pouco tempo.

Em Chiang Mai, nos hospedamos num hotel de uma rede de hotéis, chamado BED. E a escolha não poderia ter sido melhor (valeu Tours4you), lugar novinho, moderno, atendentes mega simpáticos, nossa experiência não poderia ter sido melhor! Show mesmo. Pagamos R$110 por pessoa, por toda a hospedagem (3 dias).

O café da manhã era simples e super regional, uma experiência à parte. Arroz, frango e espetinho de porco enrolados em folhas de bananeira, um negócio que chamavam de “pão chinês” que eu achei uma delícia, frutas, sucos, café e pão caseiro. Lá conhecemos o Eduardo, um brasileiro simpaticíssimo que nos deu uma mega ajuda e também dicas de lugares bem legais pra conhecer.

caminhonetinha

Essa caminhoneta nada segura é o meio de transporte comum em Chiang Mai

Pagamos 1.000 bath para ter exclusividade de um motorista e passar a tarde conosco levando a gente pra cima e pra baixo. O cara mal falava inglês e as poucas coisas que ele falou eram ininteligíveis, mas, vamo que vamo né.

Seguimos a dica do Eduardo e fomos conhecer um templo que não faz parte da rota turística comum da cidade, mas nos surpreendeu demais: o Wat Palad.

wat-palad_04

Wat Palad: entrada do templo que fica no meio das montanhas

Quando chegamos lá, vimos um pequeno templo branco, simples, sem nenhum turista e alguns locais fazendo suas orações. Achamos que era somente aquilo, ficamos um pouco, apreciamos o lugar e na hora de ir embora, nosso guia nos apontou um caminho, uma descida pelo meio do mato. Mais pra baixo, nos deparamos com um lugar grande todo distribuído naquele pedaço de montanha, com uma vista incrível da cidade inteira. Haviam vários templos, lanchonete, alguns salões, um laguinho, cantos para oração, estátuas de buda e dragões. Um lugar cheio de paz, belíssimo, e totalmente fora do “roteiro comum” #ficadica. Não paga pra entrar.

Esse templo fica no caminho para outro, o Doi Suthep, que este sim é o mais procurado e famoso de Chiang Mai. Veja mais fotos do Wat Palad abaixo.

wat_palad_06

Wat Palad: diferente dos outros templos

Antes de chegarmos no Doi Suthep, paramos em um mirante pelo caminho para dar uma olhada na cidade.

mirante

Mirante com vista para a cidade.

O Doi Suthep fica no alto da montanha e tem uma bela de uma escadaria para chegar de fato ao templo. Em baixo, tem uma feirinha (como tudo na Tailândia, eita povo que ama uma feirinha) com comidas típicas, roupas, tranqueiras. Não aconselho comprar antes de fazer a subida, por motivos óbvios. Deixa pra fazer essa função na saída.

doi-suthep_03

Doi Suthep: eita que escadaria enorme pra chegar lá

Depois de subir, subir, subir, você chega lá em cima no templo e tem que pagar 30 bath pra entrar. O lugar é realmente muito bonito, além da vista que uma altura dessa proporciona, o templo é enorme, tem vários salões, vários mirantes, muitos budas, muita simbologia. Acho que ia acontecer um evento lá, pois haviam várias cadeiras dispostas, tipo uma “platéia”.

doi-suthep_04

Doi Suthep

Um outro lugar bem comum pra visitar em Chiang Mai, é a comunidade das “mulheres girafa”, aquela tribo onde as mulheres colocam anéis no pescoço e ficam com o pescoço compridão, sabe? Você tem que pagar 500 bath pra poder entrar lá na tribo, uma contribuição bem salgada, mas acredito que é o que ajuda eles a se manterem, o lugar é bem carente mesmo.

mulheres-girafa_04

Veja mais fotos da tribo abaixo:

Em Chiang Mai, além dos templos (que são comuns por todo o país), eles tem bastante tradição nos “markets”. Eles são na região da cidade antiga, e os mais famosos são o Saturday Market e o Sunday Market, sendo o segundo o dobro do tamanho. É muito grande mesmo, ele estende-se pelas ruas e o pessoal monta barraca até mesmo nos templos. Tem de tudo lá, comida, massagem, roupa, artesanato… e os preços são muitos bons. Chiang Mai é um ótimo lugar pra fazer as compras de presentes pro pessoal.

saturday-market_02

Saturday Market: começa por volta de 16h

Aproveitei pra conhecer o Saturday Market e fazer a famosa massagem tailandesa. Como eu não sou fã de massagem, fiz apenas nos pés. O Renato se jogou e já fez uma nas costas e nos ombros. Os caras colocam o colchão no chão, no meio da feira e fazem lá mesmo hahaha.

E também aproveitei pra comer o famoso “mango stick rice” que é um doce muito típico da Tailândia. Um arroz doce, grudento, feito com leite de côco e pedaços de manga junto. Não é o melhor doce do mundo, mas não é ruim não, até que gostei hahaha.

Um dos passeios mais esperados por mim, foi a visita ao Elephant Retirement Park. Um lugar que faz o resgate de elefantes que são maltratados em atrações como circo por exemplo. Esse passeio custou 3.600 bath (pra mim e pro Renato). A van nos pegou no hotel e nos deixou de volta, por volta das 13h30. Fizemos o passeio “half day tour” mas existem opções de até dois dias para quem quiser.

elephant_02

Elephant Retirement Park: eu amooo essa foto ❤

Chegando lá no sítio, os guias – mega simpáticos – já colocam os turistas (que são poucos por dia) pra preparar a comida dos animais. Dão uma explicação sobre como funciona o lugar, dão uma aulinha pra gente sobre os elefantes.

elephant_08

Renato preparando a maçaroca dos elefantes

Depois, descemos pra olhar os bichos de perto e interagir com eles, ai que emoção! Eles já chegam com as trombas curiosas atrás de comida e no começo assustam um pouco (porque são enormes né?) mas são todos muito mansinhos, uns amores, que fofura cara!

Para nossa sorte, tinham dois bebês no sítio. Cara, eles são muito fofinhos hahaha. Eles tem até um cabelinho no topo da cabeça, muito engraçado. Depois de alimentá-los, os guias nos incentivam a entrar na lama, o “SPA de Lama” e dar um banhão de lama neles, que eles adoram.

elephant_01

Elephant Retirement Park: dando banho de lama nos elefantes

Após o banho de lama, ainda tem o banho de terra e por fim, eles vão para um lago se lavar. Nessa hora toda a turma entrou no lago junto com eles para lavá-los, mas nós e um outro casal não quisemos nos molhar tanto assim, então ficamos de fora observando. Por fim, ainda serviram um modesto almoço pra gente, arroz com banana frita!

Foi sem dúvidas, um dos dias mais divertidos e um dos melhores passeios. Existem outros parques desse tipo bem mais famosos e conhecidos na região, mas eu quis ir nesse oois além de mais barato, ele é menorzinho, vão menos turistas, enfim, sei lá, quis dar uma força pros caras hahaha. E o melhor, um fotógrafo profissional fez umas fotos bem bacanas e disponibilizou a venda por 200 bath ao final do passeio.

sunday-market_04

Sunday Market: tem barraca até nos templos

Além do Saturday Market, tem o Sunday Market como eu havia dito. Obviamente, acontece todos os domingos a partir das 16h. Ele é muito muito maior que o do dia anterior, tem muita coisa bacana pra comprar.

sunday-market_06

Sunday Market: tem coisa aqui heim

Vale a pena comprar, os preços são bem bons e tem muuuita coisa diferente. Comprei umas camisetas pra trazer de presente com umas estampas muito modernas e bem legais de uns artistas hipster locais.

Chiang Mai tem essa vibe de feira, mas também tem muita coisa moderna. Tem uma avenida lá chamada Nimmanheim Road que é lotada de bares, restaurantes e lojinhas super modernas (estilinho Starbucks). Uma delícia passear por ali.

Come-se muitíssimo bem nessa cidade. Nós fomos em dois lugares incríveis que não posso deixar de comentar.

food_4_thought_0

Food 4 Tought: um achado. Comida caprichada e muito barata.

No Food 4 Thought eu pedi um smoothie de creme de amendoim (bom heim?) e um sanduíche de peito de peru com maçã. Esse é o tipo do lugar caprichadinho, onde eles fazem o próprio pão, sabe? O Renato pediu uma massa e também uma entrada de peixe frito com maionese.

Tem um outro lugar que fomos, chamado Rustic & Blue, que sem sombra de dúvidas eu comi uma das melhores comidas que eu já comi na vida. Quem raios pensou na combinação waffle de frango frito com calda de cebola caramelizada e alho? E o pior, fica muuuuito bom cara. Tipo muito.

rustic-and-blue_02

Rustic & Blue: volto em Chiang Mai só pra vir aqui de novo, sério

O lugar imita meio que uma vibe de fazenda, com comida natural, com experiência gastronômica, com uma pegada meio fundo de quintal. Olha, não sei explicar, só sei que tem que ir.

Nos surpreendemos e adoramos Chiang Mai. Me arrependi de ter ficado tão pouco tempo, se fosse refazer o roteiro reservaria mais um dia pra essa cidade incrível.

Veja aqui como foi o rolê em Bangkok.
Clique aqui para ler sobre como foi o rolê pelas praias.

Veja quanto gastamos nessa viagem, Post sem enrolação!

E deu certo? Deu sim. Elefantes fofíssimos, templos lindos no meio de montanhas, hotel novinho com atendentes super queridos e comida boa. Tem como dar errado?

Anúncios

2 comentários sobre “#Tailândia • Beijando elefantes em Chiang Mai

  1. Pingback: #Tailândia • Passando calor em Bangkok | Tomara que dê certo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s